terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Eu e Vic sempre sonhamos em ficar juntos. Mas, agora que tá acontecendo, tá rolando aquele medo do SERÁ QUE A GENTE VAI SE MATAR SENDO SUBMETIDO UM AO OUTRO TODO O DIA? er. <3

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Declaración de amorzinho


O ano está acabando, e existem várias lembranças dele. De como ele começou tão incerto, com tudo, mais uma vez, tão mudado e tão inseguro. E Victor nunca me deixou ter medo. Sempre me dizia para confiar no tempo e em mim, e que eu conseguiria lidar com os momentos pelos quais passaria, que me sairia bem.

Ele tinha razão. E, de quebra, ganhei mais calma frente ao novo, ao que não é controlável. E novamente a constatação de que a gente tem que ter calma, de que as placas tectônicas da vida vibram mesmo e que a ansiedade atrapalha muito a caminhada.

Não deixei a ansiedade de lado este ano, mas ganhei mais experiência e vontade de ser cada dia menos assim. Ganhei um parceiro incrível, que me surpreendeu todos os dias de 2012 por ser tão companheiro e querer tanto o meu bem, sem medir esforços por mim e por nós. 

O processo de transformar um relacionamento distante num pertinho é difícil e dolorido. Um de nós ter que fazer as malas e deixar seu próprio mundo, amigos, trabalho, casa, vida, cultura, língua, é de doer. Desde a decisão até aqui, nesse momento em que acabamos de receber o visto brasileiro dele, vivemos, ambos, muitos medos. E tivemos muita força e determinação. 

E hoje estamos frente a um novo começo, uma nova etapa. Com sensação de que juntinho a gente vai bem. Bem melhor. <3